Igreja Matriz de São João Batista
Praça Getúlio Vargas, s/n - Centro, São João de Meriti; Rio de Janeiro, RJ
 

O documento de doação das terras da Freguesia da Matriz de São João Batista consta de 1873 e por volta de 1875 teve início à construção da capela, com a doação de 30 contos de réis e mais a pia batismal pela Princesa Isabel, apoiada pelas famílias tradicionais da localidade como os Tavares Guerra, Telles de Menezes, Alves Carneiro entre outros. A inauguração da antiga capela foi em 1878 e outras terras foram doadas em 1891. 

Somente com a chegada dos padres franciscanos a regia, em 1932, reformulou-se a construção da capela, dando-lhe características de Igreja Matriz. Acompanhada de grande festa, sua reinauguração deu-se em 24 de julho de 1938, com a presença do então interventor no Estado do Rio de Janeiro, o Sr. Amaral Peixoto. Aos fundos da Igreja ficava o Cemitério da Irmandade do Sagrado Coração, onde hoje funciona uma Faculdade. A área da praça ia desde o cemitério até a Av. Dr. Arruda Negreiros.

A Igreja Matriz de São João Batista nada tem a ver com sua construção original. Com obra de ampliação nas décadas de 50 e 60 perderam-se todas as linhas arquitetônicas coloniais, mantendo-se, porém, como ponto de fé e orgulho de sua comunidade. Ela é constituída de uma grande nave central com capela-mor e coro. Quadros da Vida de São João Batista e outros de Santos Franciscanos compõem os vitrais que ornam as janelas da Igreja. Quadros com detalhes em alto-relevo nas paredes representam a via crucis. Teto e pilastras são decorados e destaca-se ainda a construção da Torre do relógio nas décadas 1950/1960. A Igreja possui teatro, salões de festa e prédio de residência paroquial, e como estilo de arquitetura, apresenta uma profusão de traços que nos lembram o gótico nos arcos frontais do interior e exterior, prevalecendo o estilo maneirista.