Igreja Presbiteriana de Botafogo
Rua da Passagem, 91 – Botafogo; Rio de Janeiro, RJ

A Igreja Presbiteriana de Botafogo é uma comunidade local da Igreja Presbiteriana do Brasil, a maior e mais antiga denominação reformada brasileira, iniciada em 1859 e nasceu em um período marcante da história da Igreja Presbiteriana do Brasil.

 

Já havia se encerrado a fase pioneira, marcada pela predominância dos missionários norte-americanos. A denominação havia se tornado mais madura, mais brasileira, processo esse que não ocorreu sem traumas. Apenas três anos antes da organização da Igreja de Botafogo (03-07-1906), a igreja nacional havia experimentado uma dolorosa divisão, causada em parte por essa transição da fase missionária para a fase nacional (julho de 1903). 

No início da década de 1870, surgiram pontos de pregação em diversos bairros, inclusive em Botafogo, onde residiam alguns membros da igreja central. A primeira sede do trabalho foi a residência de Alfredo Pinto da Gama e sua esposa Inácia, na rua da Passagem, nº 37. Um dos colaboradores desse trabalho por muitos anos foi Pedro Perestrello da Câmara, o primeiro presbítero ordenado por Simonton, em 1866. O ponto de pregação evoluiu para escola dominical e depois para congregação, experimentando grande progresso durante o pastorado do notável Rev. Álvaro Reis, até a organização da igreja em 3 de julho de 1906.

Os fundadores e primeiros pastores da Igreja de Botafogo foram indivíduos de grande projeção na vida da jovem igreja nacional. Álvaro Reis (1864-1925) não só foi um afamado orador, evangelista e polemista, mas viajou extensamente pelo país e ocupou muitos cargos destacados na estrutura da denominação, tendo sido o primeiro moderador da Assembléia Geral da IPB. Laudelino de Oliveira Lima (1867-1939), pastor auxiliar de Álvaro Reis e colaborador da Igreja de Botafogo antes da organização (1905), foi também jornalista, formou-se em engenharia e pastoreou mais de 40 igrejas em seis estados, muitas das quais organizadas por ele mesmo.